Bons negócios e qualificações marcam 20º Festival Internacional de Quilt e Patchwork

Em sua 20ª edição, o tradicional Festival Internacional de Quilt e Patchwork em Gramado mostrou porque é considerado o maior e melhor evento entre as quilteiras e apaixonadas pela arte têxtil. Foram 8 mil visitantes em quatro dias de muito aprendizado, qualificações, bons negócios e inspiração renovada para que novos trabalhos sejam realizados e exibidos e na próxima edição do evento, que acontece de 19 a 22 de setembro de 2018.

 

Considerada um dos grandes diferenciais do evento, a programação de cursos e oficinas movimentou as salas de aula totalizando 42 diferentes opções. Professores do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Canadá participaram das aulas.

“Estamos aqui pois amamos costurar e este Festival é referência na Argentina, não só pelos produtos que podemos adquirir como os cursos disponíveis”, contam as amigas argentinas Delfina Bassi, Graciela Almoño, Claudia Nareti e Marina Viviano Hidalgo, que marcam presença no evento há 3 edições.

O organizador do evento, José Mauro Netto, também ressalta o intercâmbio com países da América Latina, cada vez maior. “Desde a 10ª edição estamos conectando países latinos, abrindo portas e buscando novos contatos. O sotaque latino está cada vez mais presente aqui em Gramado”, avalia.

Os resultados da feira de produtos e serviços, outro grande atrativo do Festival, também foram comemorados pelos participantes. Kimy Dias, sócia da Le Petit Atelie, ressalta que o público que vem ao evento sempre espera e busca novidades. “Temos muita coisa importada e notamos que o público daqui é fiel, quem vem em um ano sempre acaba retornando nos seguintes, e muitas vezes com mais pessoas”, comenta a empresária de Florianópolis, Santa Catarina, que há anos participa do evento em Gramado.

Fazendo sua estreia no Festival a Ober já confirma participação em 2018. “Nossa participação superou qualquer expectativa, viemos sabendo que a feira tinha um grande público, mas o que vimos aqui nos surpreendeu, certamente vamos estar aqui no próximo ano”, afirma Fernando Soares, gerente de unidades de negócios da empresa que tem sede em Nova Odesa, São Paulo, e que participam anualmente de pelo menos 12 feiras de área têxtil no Brasil.

Devido às condições climáticas a Parada do Quilt, marcada para o início da tarde de sábado (23) nas ruas de Gramado teve que acontecer nos corredores do Centro de Eventos da Faurgs. Mas nem por isso a animação das quilteiras participantes foi menor. Ao som da Banda Marcial da Escola Municipal Senador Salgado Filho elas desfilaram animadas por todo o evento, um momento de integração e descontração entre as participantes do 20º Festival de Quilt e Patchwork de Gramado.

Equipe Festival Brasileiro de Quilt e Patchwork

View more posts from this author